29 de nov de 2012

Insano

E viajaste com ele
Para além do infinito
Enveredaste por
Todos os caminhos
Viste todos os mundos
Se banhaste na luxúria
Saciaste todos os teus desejos
Mais insanos
Tomaste tudo pra si
Na ânsia de tudo ter

Mas esqueceste que
Já não se pertencia mais
Sua alma fora vendida
Presa
Rendida
Perdida...

Alto preço tiveste que pagar
Tudo tiveste e
Nada te sobraste

Oh, infeliz!
Sacrificaste quem mais te amou
Tingiste de sangue tuas vestes
Sorveste o puro veneno
Que tu próprio preparaste

Tarde descobriste
Que o preço era bem maior
Do que imaginaste...
regina ragazzi

2 comentários:

  1. Limerique

    Quando o viajante como cigano
    Cai na estrada ano após ano
    Vivendo uma mentira
    Decaindo em espira
    Não percebe que vida é engano.

    ResponderExcluir
  2. Mais um poema encorpado, Regina. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir

Obrigada por ter vindo. Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...