1 de dez de 2012

És frio...noite...morte...




Frágil corpo enlutado
Olhos de profundo breu
Fino véu cobrindo a tua face
Tudo em ti é frio...é noite ... é morte ...

Se lá fora, haveria um contraste
Com a alvura do dia que amanheceu
Ainda que frio,
 há vida ...há cor ... há arte...
Diferente de aqui dentro
Onde tu, ainda vivo, feneceu

Tua alma enegrecida hoje chora
Tuas dores e angústias te venceram
Em outros tempos eras só sonhos, nunca morte!
Agora estes teus sonhos já morreram

regina ragazzi

Um comentário:

  1. Limerique

    Uma poeta falando sobre vida
    Que um dia a morte incontida
    A todos levará fim
    Irrevogável assim
    Porque morte é apenas partida.

    ResponderExcluir

Obrigada por ter vindo. Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...