6 de dez de 2012

Meus poemas



É no peito que guardo meus melhores poemas
 Arquivo de todas as minhas emoções
Rabiscos que traço somente em pensamento
 Rascunhos que faço sem usar as mãos

Meus poemas por vezes são jardins abandonados
 Onde crescem ervas que não consigo arrancar
São dias de chuva, beiras de precipícios
 São pedaços meus que não posso juntar

Por outras vezes são janelas que ficam abertas
 Por onde entram a luz do sol, das estrelas, do luar
 São rios calmos longe das fortes correntezas
São paisagens coloridas que se refletem em meu olhar

É no meu peito que guardo meus melhores poemas
Arquivo de todas as minhas emoções
 Meu livro secreto, somente eu o leio
 E é nele que aprendo as  maiores lições

regina ragazzi

5 comentários:

  1. Limerique

    Num canto, esquecida, a velha arca
    Onde a poeta imprimiu sua marca
    Na verdade é sua mente
    Contém tudo que ela sente
    Local onde a poeta é matriarca.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Lá no íntimo de sua entranha
    Alguma ansiedade a acompanha
    Versos inacabados
    Talvez postos de lado
    Mas que as vezes ela apanha.

    ResponderExcluir
  3. Poesia plena de sensibilidade e Beleza. Linda!...
    Beijos,
    Élys.

    ResponderExcluir
  4. A poesia já nasce dentro de nós quando somos poeta. Cuide para que a porta do coração esteja sempre aberta, assim, lindas poesias serão escritas. Beijos Regina e até.

    ResponderExcluir
  5. você escreve com sentimento e isso é importante na poesia, a poesia tem que falar à nossa sensibilidade. ea sua poesia fala.beijo

    ResponderExcluir

Obrigada por ter vindo. Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...